terça-feira, 22 de março de 2011

Inverno Feminino | Coluna do Teo

Depois de várias estações de looks dark, góticos unidos a uma concepção de sexy que beirava o vulgar em saias curtíssimas, saltos altissimos, vestidos justissimos e muita cara-de-pau pra andar seminua assim, estamos observando uma volta à feminilidade. Não necessariamente, ela é tradicional e vai reverenciar a mulher-dona-de-casa-impecável dos anos 50. Na verdade, a mulher nunca deixou de ser mulher, mas agora ela está procurando algo que deixou há muito para trás: a leveza e a delicadeza.

Com vestidos fluidos, estampas elegantes e  traços suaves, várias grifes criam para uma mulher que não deixou de ser feminina nesse cenário de caos contemporâneo. Algumas mesmo mudando quase que completamente o DNA, como é o caso da Rodarte, antes criadora do visual apocalíptico e detonado, agora apaixonada pelo que há de mais delicado.

Espere uma paleta de cores variada e doce, tecidos finos, transparências, inspirações no balé (ecos de Black Swan?) e muita feminilidade. É claro, sempre andando pra frente.

A leveza do cetim, a suavidade da forma e as estampas de trigal na barra dão o tom na nova Rodarte
Delicadeza é a marca da Nina Ricci. Tecido amassadinho e a gola trabalhada trazem modernidade ao look
Os tons pastéis, as transparências e a doçura da bailarina fazem a estação da Maria Bonita Extra
Como não se render aos encantos dessa linda saia de tule da Sta. Ephigênia?
A Chloé entre o sexy e o delicado

Se você gosta da feminilidade leve e adocidade, porém madura, este Valentino é o ideal
Antonio Marras revisita clássicos e moderniza os seus shapes feminilizados

E aí, ainda não se convenceu que o visual pirigótica é junkie fashion, e ainda por cima é coisa do passado?

2 comentários:

  1. amei!
    não vou conseguir parar de pensar na saia de tule da Sta. Ephigênia tão cedo... já quero.

    ResponderExcluir